Pular para o conteúdo principal

Babacolândia: R. F. B.

                                       Republica Federativa de Babacolândia¹.

Babacolândia é um país que abriga um povo bom, tranquilo, avesso a guerras, um povo de paz.
É habitado há mais de 500 anos por povos de diversas origens, Inclusive por aborígines que lutam pela subsistência e respeito a sua cultura. Sua geografia é magnífica, não oferece tragédias constantes aos habitantes e faz os babacolandenses pensarem que estão de bem com a natureza. A fertilidade de seu solo é uma de suas maiores riquezas, mas deturpada pela exploração de latifundiários incrustados em seu em seu parlamento.   
Parte superior da população tem alimento em sua mesa, um emprego, um automóvel financiado em 60 meses, um time de futebol para torcer. Isto os satisfaz, esquecem ou nem se importam com o que acontece no Congresso Nacional Babacolandense.
Dia desses um parlamentar irritou-se com um estereótipo corrente numa fronteira, lá dizem que Babacolândia jamais será uma nação decente, pois este povo sofre de "narcisismo umbilical crônico," um mal social que impede ações coletivas de iniciativa popular, mal que ataca em várias épocas e em nações distintas. Este é um dos maiores males do povo babaca.
Não bastasse se deixam levar pelas ideias romantescas  da TV oficiosa - que faz de suas apresentações um diário das vidas deste povo - disto preenchem seus diálogos mais contundentes que são: a) dar um destino às personagens de seu reality show, b) organizar uma rebelião em frente ao seu clube predileto para reivindicar a saída do técnico ou de um jogador, c) Garantir um lugar no sofá ou num banco de programa de auditório vetusto e assegurar-se de uma tosca risada qualquer. O importante é ser feliz. Não importa como.
As limitações deste povo são tamanhas e sua boçalidade está se traduzindo também na música, mas isso é um capitulo a parte.
Quando um babaca conquista um cargo público sua comemoração é equivalente a um festejo ruidoso, passam a se sentir super poderosos, quase eternos e repete ao menos duas vezes por mês a seguinte frase: Você sabe com quem está falando? Meu pai é deputado federal! Eu sou o juiz X! Etc.,. Na prática tripudiam da Constituição Nacional elaborada no tempo em que esta ilha tinha outro nome.
Os ministros, os secretários, funcionários públicos em geral agem com tamanha liberdade que se agissem assim noutro país seriam considerados libertinos. O presidente nada sabe nada ver... Dizem ser doxômano, gosta de se exibir e falar asneiras.
Entre milhares de casos que demonstram liberalidade total e ofensa aos pagadores de impostos - os parlamentares trataram em plenário de sua interpretação do que é "quebra de decoro parlamentar e do que é roubo".
Para eles um roubo antes da posse não pode implicar na perda do mandato, isto significa que para ser um parlamentar em Babacolândia nada importa sobre a conduta do candidato.
Fato é que a Deputada "Mary Jack 300", conhecida assim por cobrar tal valor em programas. Pouco antes de ser eleita fora flagrada participando de um assalto aos cofres públicos, mas só então o vídeo fora publicado, enquanto surgia uma leve pressão popular por conta da gravidade do caso, novamente os deputados não deixaram de lado uma aliada e condoeram-se por sua cúmplice. Levantou-se o maioral deles e disse: "A companheira não estava investida do nobre dever legislar"... (não sabemos para quem eles legislam).
Ao assistir a essas bizarrices "Larápio Gatuno" - estelionatário de carteirinha - criador do famoso "jeitinho babacolandense" resolveu lançar-se candidato na eleição seguinte, afinal parlamentar "aqui" tem vida de rei, chega a faturar cerca de 200 salários mínimos em proporção ao restante do povo babaca, sem falar nos cambalachos. Senhor Gatuno é candidato com eleição garantida, pois tem poder de persuasão como poucos!
Enquanto isso a vida flui: maniqueísmo; a vida sintetizada numa novela; suborno; futebol; falsidade; fome; falsas alegrias; alegrias vans; corrupção de norte a sul... Somente a minoria usufrui dos bens que todos produzem nesta terra; a maioria continuará trabalhando para sustentar os desmandos dos parlamentares babacas. 

Um fígado novo, por favor, alguém me ajude!
____________________________________________
Nota para outras línguas:
1. Termo criado para se aproximar da designação "terra de babacas".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cabelo ao vento

Que passas... (?)
                    Ao luar;
Quais sinas... (?)
                    Hão aquietar;
Que mares... (?)
                   Há de singrar;
Dos amores!
                   Feliz, amainar;
Da sagacidade...
                   Intuspecta cor – relumar;
Do cabelo a brisa...
                   Sibilista olhar;
Por Febe semp’ terna
                   Há d' estar.


Vulnerant omnes, ultima necat

Esta inscrição (título) em Latim (como outras tantas) encerra um caráter excessivamente preciso sobre a vida ou sobre nossas ações e o modo como "não" percebemos o mundo.

Talvez possa induzir fracos pensarem que nada valha fazer porque a ordem de tudo é um fado... Mas o que pensam sobre tal frase os que não se importam com os demais?

Não percebem que caminhamos todos para um nada comum! Homicida não é somente aquele sujeito que tira a vida do outro, mas todos aqueles que impõem suas veleidades sobre os demais para vantagem pessoal.

Qual a diferença de falastrões, profetas, marqueteiros, palestrantes e políticos? Nenhuma...


Em equivalência não atentam para os ponteiros da vida e não entendem o significado dos dias em que "vulnerant omnes, ultima necat*. Que sim, algumas de suas verdades não valem um quinto do que lhe é dado. Que tantas outras que tornariam a vida de "muitos" melhor é deixada de lado... Porém cada um olha apenas para sua marcha como se fosse a mai…

Urbanização de São Paulo: Chicago ou Paris?

Em 1878 fundou-se em São Paulo o primeiro sistema de abastecimento de água a Companhia de água e esgoto Cantareira. São Paulo já estava em ebulição, era o destino preferido dos cafeicultores interioranos, também dos imigrantes europeus. 
O processo de urbanização paulistana é uma síntese de contradição copista: os primeiros barros criados para elite indicava europeização da cidade (Campos Elísios, Indianópolis e o próprio Higienópolis que remete a questão da limpeza racial) para clarificar nossa proposição de copistas às avessas havemos de lembrar que diferente do que fizeram os europeus com seus rios São Paulo os matou ou fez com que sumissem embaixo do asfalto (caso Tamanduateí e do riacho Anhangabaú – o primeiro canalizado vergonhosamente sujo e poluído, o segundo sumido da Avenida 9 de julho). Em 1912 inicia-se a canalização do Tamanduateí juntamente com um projeto de aterramento das várzeas deste e do Anhangabaú. Este foi é o primeiro episódio que marca o desastrado urbanismo paul…