Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2016

Nós

Nós, a sociedade somos uma criança vingativa sob tutela da mídia, da escola, da esquerda, da direita, da economia ou da igreja.
O que somos ou para quem somos então se não apenas o mimetismo tosco de um destes poderes? Olhe para dentro de si e encontre o corrupto que critica nas ruas em procissão ou rodas de amigos. Olhou e viu em suas vísceras quilos e quilos de contradição. Sentenças ao próximo e vista grossa às pechas que lhe sejam convenientes. Pois nosso rito é este: suprir, talvez, um alter ego.
Te salva da ignorância somente ser diletante, sua visão cosmopolita e sua inteligência de mundo, pois as fileiras das instituições são viciadas numa droga chamada "poder e sistematização".
Viva para uma delas e morra como um tijolo em seus muros, viva para si e "viva simplesmente". Não como bloco, sim como "ser".
Enquanto o "ser vive" - indivíduos alimentam-se da ração cedida por tais próceres. A escolha é sua: ser uma criança vingativa ou exercer…

Por que somos assim?!

A sociedade brasileira se queixa o tempo todo da "sociedade brasileira". Tudo muito estranho poderíamos e seria lógico nos queixarmos de outras sociedades tal qual peruanos de chilenos, bolivianos de peruanos e de chilenos e chilenos destes e de outros.
Mas nós não! Nos queixamos de nós. Como se fôssemos várias sociedades numa só!
Bom, depois do escrito acima creio que posso dizer: maktub! Também eureca! Ou qualquer frase pronta que signifique que aí está a verdade. Ou que por estar implícito estivesse escrito no nosso gene.
Sim, pois "as sociedades brasileiras" sofrem de divisões políticas partidárias, genealógicas, raciais, religiosas, profissionais, regionais, etc. (Não me privo de falar que esta última é tão velada quanto gritante).
Isso explica o brasileiro? Sim e não.
Explica os energúmenos presos a estas questões de cunho particular (explica aquele ser desapegado do todo social), uma vez que nenhum sujeito escapa de suas particularidades. Isso não significa…